22 de março de 2017

EX-BBB ANDRÉ GABEH ESTÁ À BASE DE REMÉDIOS PSIQUIÁTRICOS E PASSARÁ POR CIRURGIA, DIZ PAI

O pai de André Gabeh conversou com o EXTRA sobre estado de saúde do ex-BBB, após a agressão sofrida por um membro de sua família. Segundo Paulo, o filho foi enforcado com um cabo de aço que acabou atingindo em cheio suas cordas vocais. Ele está à base de remédios psiquiátricos e passará por uma cirurgia em breve.

"Ele terá que fazer a reconstrução do septo nasal para voltar a cantar. Mas a cirurgia só acontecerá após a consolidação da fratura do maxilar", explicou o pai de André, afirmando que a família está confiante. "Estamos dando todo o suporte. Ele está à base de remédios psiquiátricos que lhe ajudam a lidar com todo esse stress", afirmou. Paulo revela ainda que a família vai à Justiça após a agressão. "Não podemos falar nada porque o processo corre em segredo de Justiça", justificou.

ALEXANDRE DE MORAES TOMA POSSE COMO MINISTRO DO STF

Aos 48 anos, o ex-ministro da Justiça Alexandre de Moraes tomou posse na tarde desta quarta-feira (22) no Supremo Tribunal Federal (STF). Advogado, ele assume a cadeira deixada por Teori Zavascki, que morreu há dois meses após acidente aéreo no litoral do Rio de Janeiro.

Amigo do presidente Michel Temer, Moraes toma posse na mais alta Corte do país em meio a um momento de suspense no mundo político.

Na semana passada, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao STF 83 pedidos de abertura de inquérito para investigar políticos citados nas delações de ex-executivos da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. A solenidade de posse de Moraes reuniu no STF as principais autoridades do país, entre as quais políticos investigados pela Lava Jato.

Estiveram presentes na cerimônia, o presidente Michel Temer e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (Senado). Atual chefe da Suprema Corte, a ministra Cármen Lúcia será a anfitriã do evento.

Outras autoridade também compareceram como: ministros de tribunais superiores, ministros aposentados do Supremo, comandantes das Forças Armadas e governadores também foram convidados para a cerimônia. Ao todo, foram convidadas cerca de 1,5 mil pessoas para a posse do 168º ministro do tribunal, mas a expectativa é que por volta de 800 compareçam.

Cerimônia de posse
A cerimônia teve duração de cerca de 15 minutos. No início, foi executado o Hino Nacional, pela Banda dos Fuzileiros Navais. Com a toga sobre as costas, Moraes foi conduzido ao centro do plenário pelo ministro mais antigo da Corte, Celso de Mello, e pelo mais novo, Luiz Edson Fachin.

Na sequência, o diretor-geral do Supremo leu o termo de compromisso de posse. Moraes, então, prestou o juramento e assinou o termo e o livro de posse diante dos ministros do tribunal e dos convidados.

JUSTIÇA MANDA SOLTAR OITO INVESTIGADOS NA OPERAÇÃO CARNE FRACA

O juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal de Curitiba, mandou soltar nesta quarta-feira oito investigados que estavam presos temporariamente por causa da investigação da Polícia Federal na Operação Carne Fraca. O magistrado também prorrogou por mais cinco dias a prisão de outros três alvos de mandados de prisão.

O Ministério Público Federal (MPF) havia pedido a prorrogação da prisão apenas do acusado Rafael Nijori Gonçalves, “tendo em vista que ele ainda não foi ouvido perante a autoridade policial”, diz a decisão.

Já a Polícia Federal pediu a prorrogação das prisões temporárias de Alice Mitico Nojiri Gonçalves, Antonio Garcez da Luz, Brandizio Dario Junior, Celso Dittert de Camargo, Leomar José Sarti, Luiz Alberto Patzer, Marcelo Tursi Toledo, Mariana Betipaglia de Santana, Osvaldo José Antoniassi, Rafael Nojiri Gonçalves e Sidiomar de Campos.

Segundo o juiz, no grupo dos presos temporários encontram-se servidores que integravam o “escalão intermediário” da organização criminosa instalada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, na superintendência do Paraná (MAPA/PR).

Também tiveram contra si deferidas as prisões temporárias os familiares dos principais investigados, visto que auxiliavam diretamente para a ocultação e dissimulação dos recursos e benesses recebidos (Alice, Mariana e Rafael). Da leitura da representação policial pela prorrogação das medidas entendo não ser, ao menos neste momento, necessária a manutenção das prisões temporárias por mais um período de 5 dias com relação a esses investigados”, escreveu o juiz na decisão.

SENADO CRIA CPI PARA INVESTIGAR EVENTUAIS DESVIOS NA PREVIDÊNCIA SOCIAL

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado que vai investigar as contas da Previdência Social foi criada nesta quarta-feira, 22. Segundo a Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Casa, o requerimento do senador Paulo Paim (PT-RS) teve adesão de 65 assinaturas. São necessárias ao menos 27 assinaturas para o pedido de abertura de uma CPI ser acatado.

O próximo passo para que a CPI possa ser instalada e começar a entrar em funcionamento é a indicação, por parte dos líderes partidários, dos parlamentares que vão integrar a comissão. De acordo com Paim, o objetivo da CPI é “combater a fraude, a sonegação e a corrupção” na Previdência Social. Além disso, o parlamentar espera que a comissão possa “provar para o Brasil, que a Previdência é superavitária”.

Além de estabelecer idade mínima de 65 anos para que um trabalhador, independente do sexo, possa se aposentar, o texto enviado pelo governo impõe ainda o tempo mínimo de contribuição de 49 anos para que a pessoa possa receber o benefício integra.

BRASILEIROS ENFRENTAM PROBLEMAS COM PRODUTOS BÁSICOS DO DIA A DIA

Adulterar um produto para ter ganhos comerciais não é particularidade da indústria da carne no Brasil, como foi exposto pela operação Carne Fraca, da Polícia Federal. Estudos e ações pontuais mostram que o crime é praticado para maquiar outros alimentos que chegam à mesa dos brasileiros.

Quase ao mesmo tempo em que policiais federais levavam mais de 30 pessoas à prisão por receber propinas ou adicionar substâncias maléficas à carne, uma ação no Rio Grande do Sul que não teve a mesma repercussão tratava de um caso semelhante. Conheça esse e outros problemas com produtos básicos do dia a dia.

Na última semana, uma operação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) com outras entidades cumpriu cinco mandados de prisão e quatro de busca e apreensão contra produtores de laticínios que adulteravam lotes já impróprios para o consumo.

Segundo as investigações, empresas locais vinham adicionando substâncias para diminuir a acidez e eliminar micro-organismos de laticínios vencidos. E, no creme de leite, acrescentavam água para amolecer o produto envelhecido e ressecado.

Foi a 12ª fase das operações "Leite Compen$ado", que começaram em 2012. E hoje a operação integra um programa maior de segurança alimentar criado pela Promotoria gaúcha, tamanho era o número de denúncias e processos judiciais de irregularidades com alimentos.

Mais de cem pessoas - na maioria produtores e distribuidores do Rio Grande do Sul - foram denunciadas e respondem a processos criminais em razão das ações do Ministério Público.

Desde então, diferentes substâncias já foram encontradas nos laticínios; entre elas, ureia e formol. Um comunicado da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgado durante operações passadas alertou sobre o potencial cancerígeno do formol; já a ureia, em doses razoáveis, tem baixa toxicidade. 

INTERNADO, CANTOR ARLINDO CRUZ É SUBMETIDO A TRAQUEOSTOMIA

Arlindo Cruz foi submetido a uma traqueostomia na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (21). O cantor está internado no local para se tratar, após ter sofrido um AVC, no último dia 17

O procedimento foi realizado a fim de que as cordas vocais do artista fossem preservadas. Com dificuldades para respirar sozinho, o veterano poderia ficar prejudicado com o tubo de oxigênio na garganta

"É muito incômodo ficar com o tubo de oxigênio pela garganta. Além disso, esse tubo poderia danificar suas cordas vocais e comprometer sua voz. Com a traqueostomia, não. Sua voz será preservada", explicou Arlindinho, filho do paciente, ao "Ego." Pela manhã, os médicos também passaram a diminuir os sedativos. Arlindo chegou a demonstrar consciência e abriu os olhos quando foi chamado. O estado de saúde do famoso é grave, mas estável.

SENADO AVANÇA PARA APROVAR FIM DO FORO PRIVILEGIADO, MAS QUER ALGO EM TROCA

O plenário do Senado deu nesta terça-feira (21) um passo decisivo para o fim do foro privilegiado, considerado um dos motivos para a impunidade a crimes cometidos por políticos no País. Por outro lado, senadores voltam a pressionar pela discussão do projeto de lei que trata do abuso de autoridade, considerado uma ofensiva contra a Operação Lava Jato.

A PEC 10/2013, que tira do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ) a competência de julgar autoridades como deputados, senadores, governadores e juízes, será discutida no plenário da Casa a partir da próxima terça-feira (28) e deve ser votada, em primeiro turno, no fim de abril, de acordo com o relator do texto, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Ele apresentou requerimento com 46 assinaturas de apoio solicitando que a matéria fosse pautada em regime de urgência e com calendário especial. O presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse que o regimento interno não permite urgência para votação de PEC, mas que iria pautar a proposta imediatamente.

Para ser aprovada, são necessários 54 votos, em dois turnos, para a PEC se aprovada na Casa. Se isso acontecer, o texto segue para a Câmara. Diante da perspectiva de acabar com o foro privilegiado, os parlamentares articulam aprovar o PLS 280/16, que trata do abuso de autoridade. O assunto foi tratado em reunião de líderes nesta terça. O relator, Roberto Requião (PMDB-PR), defendeu em plenário a tramitação dois projetos.

Senadores tentam ainda emplacar ainda mudanças no texto de Randolfe sobre o fim do foro privilegiado. Uma das ideias que tem ganhado força é manter no Supremo os processos contra presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo. Atualmente, tanto Eunício, quanto Maia são investigados na Lava Jato.

NOVE MINISTROS DE TEMER ESTÃO NA MIRA DE JANOT

As delações dos ex-executivos da Odebrecht, homologadas no mês passado pelo Supremo Tribunal Federal, surtem efeito e aumentam o número de investigados na Operação Lava Jato. Entre eles, parte do primeiro escalão do governo de Michel Temer.

Segundo o jornal O Globo, a lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem nove ministros. Entre eles, Blairo Maggi, titular da Agricultura. Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria-Geral), Aloysio Nunes (Relações Exteriores), Bruno Araújo (Cidades), Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia), e Marcos Pereira (Desenvolvimento) também estão nos pedidos de inquérito de Janot. Outros dois ministros não tiveram os nomes divulgados.

Após o escândalo da carne, Maggi esteve no Paraná para inspecionar um frigorífico investigado. Lá, ele negou que tenha sido beneficiado pela Odebrecht. Segundo ele, a única relação com a empreiteira foi ter “pago pedágio” na rodovia que ela construiu.

DEPUTADOS SE REÚNEM PARA DISCUTIR REFORMAS POLÍTICA E DA PREVIDÊNCIA

Os deputados estão com a agenda cheia, nesta quarta-feira (22). Além de retomar a votação sobre a terceirização e o trabalho temporário, os parlamentares vão discutir, entre outros assuntos, as reformas Política e da Previdência. Confira o cronograma.

A votação do projeto que regulamenta a terceirização deve ser retomada ainda durante esta manhã. Também durante a manhã, os deputados vão discutir a Reforma Política na Comissão Especial sobre o tema. Sobre a Reforma da Previdência, os parlamentares devem votar requerimentos.No gabinete da Presidência, haverá reunião de líderes para a escolha dos presidentes das comissões.

A Comissão Especial sobre a Reforma da Previdência volta a se reunir no período da tarde, às 14h, para debater sobre os direitos do trabalhador rural e o Regime Geral de Previdência Social. Para discutir o assunto foram convidados o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag),Alberto Broch, o técnico do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Luiz Henrique Paiva, o Economista e professor da Universidade Cândido Mendes, Paulo Tafner, e um representante do Movimento das Mulheres Camponesas

Às 14h30, a Comissão Especial sobre a Reforma Trabalhista vai se reunir para discutir as soluções extrajudiciais. Foram convidados, entre outros, o ministro do TST, Alexandre de Souza Agra Belmonte. Também às 14h30, a Comissão Especial sobre a Lei de Responsabilidade Educacional vai se reunir em audiência pública. Neste mesmo horário será discutido, em Comissão Especial, o Regime Penitenciário de Segurança Máxima.

As comissões mistas vão discutir ainda a Medida Provisória sobre a transferência de recursos do fundo penitenciário, sobre a MP que cria a Área de Proteção Ambiental do Jamanxim e sobre Mudanças Climáticas. Às 15, a Comissão Externa vai votar requerimentos sobre o desaparecimento dos brasileiros nas Barramas. Comissão Especial vai se reunir também para discutir e votar parecer da relatora sobre Direitos Autorais.Às 16h haverá votação em plenário.

VIAGEM DE JATO DE LULA À PARAÍBA CUSTA R$100 MIL

Para não enfrentar dissabores em voos de carreira, os ex-presidentes Lula e Dilma usaram um jato para levá-los de São Paulo a Campina Grande (PB), no fim de semana, para a patética “reinauguração” de parte das obras de transposição do rio São Francisco.

O jato um Legacy 600, prefixo PR-AVX, com capacidade para 16 pessoas, entre passageiros e tripulação, pertenceu a um amigo do peito da dupla: Eike Batista, hoje no xilindró. A informação é do colunista Cláudio Humberto.

Empresa de fretamento de aeronaves, consultada pela coluna, garante: o jato que levou Lula à Paraíba não custa menos de US$ 31 mil (R$ 100 mil), no mercado.Procurados, nem o PT e muito menos Instituto Lula assumiram o pagamento pelo jato que levou Lula e Dilma por R$100 mil.

Se pagasse passagem para viajar de São Paulo ao belo Estado da Paraíba, Lula gastaria R$ 1,4 mil. Mas jatos de luxo têm seus encantos.Em declínio, Eike Batista colocou seu avião à venda em 2013. Hoje o palácio voador está com a CB Air, do grupo Klein, das Casas Bahia.

CÚPULA DO PSDB DECIDE: DORIA PARA PRESIDENTE, ACM NETO PARA VICE

Nesta terça-feira, a cúpula do PSDB decidiu: o candidato à presidente 2018 vai ser João Doria e o seu vice o ACM Neto. Geraldo Alckmin nem foi avisado disso (ainda).

O que fulminou o nome de Alckmin : o furo do Globo, dessa terça. Escreveu O Globo: o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedidos de abertura de inquérito contra mais de dez governadores em exercício, entre eles o de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, que disputou a Presidência em 2006.

O pedido sobre o tucano estaria relacionado a repasses que a Odebrecht fez para as campanhas dele ao governo de São Paulo, em 2010, e também em 2014. Segundo um dos delatores, pelo menos um dos pagamentos teve como intermediário Adhemar Ribeiro, cunhado do governador. O Movimento Brasil Livre foi quem lançou A campanha por Doria presidente e ACM Neto como vice, há dias.

TEMER RECUA E RETIRA SERVIDORES ESTADUAIS E MUNICIPAIS DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Pressionado por lideranças políticas e surpreendendo a todos com um pronunciamento chamado às pressas no início desta noite de terça-feira (21), o presidente Michel Temer (PMDB) anunciou que a proposta de reforma da Previdência não vai mais incluir a revisão das regras para servidores estaduais e municipais. É o primeiro recuo oficial do governo na proposta da reforma.

O presidente disse que tomou a decisão após várias reuniões com lideranças da Câmara e do Senado nos últimos dias. Nesses encontros, segundo ele, “surgiu com grande força” a ideia de que a União deveria respeitar a autonomia dos estados e municípios, fortalecer o “princípio federativo” e fazer com que a reforma atingisse apenas servidores federais.

“Vários estados já providenciaram sua reformulação previdenciária. Seria uma relativa invasão de competência e não queremos neste momento levar adiante”, disse, citando como exemplo categorias de policiais civis e professores. “Funcionários estaduais e municipais, de forma geral, dependerão da manifestação de seus governos estaduais e municipais”, disse Temer.

Temer reiterou que a aprovação da reforma da Previdência é fundamental para o desenvolvimento econômico do país, adequação das contas públicas e geração de novos empregos.

SUSTO DURANTE SHOW EM RECIFE FAZ COM QUE SANDY REAVALIE MEDIDAS DE SEGURANÇA

Sandy resolveu rever todos os procedimentos de segurança durante seus shows após levar um susto e tanto na última sexta-feira (17), em Recife, Pernambuco.

Na apresentação, um fã conseguiu subir no palco e chegar perto da cantora. Por essa razão, segundo o jornal “Agora S. Paulo”, a segurança de Sandy se tornou prioridade.

O fã foi contido por três seguranças e Sandy fez questão em dar um abraço nele. No entanto, seu braço acabou sendo puxado e a machucou.

ARLINDO CRUZ APRESENTA SINAIS DE CONSCIÊNCIA


O sambista carioca Arlindo Cruz, que sofreu um AVC na última sexta-feira (17), está internado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro, e apresenta sinais de consciência, como abrir os olhos ao ser chamado.

Ainda com estado de saúde grave, mas estável, os médicos optaram por reduzir a sedação do cantor para que seu quadro neurológico seja reavaliado.

Na sexta, ao sofrer um AVC hemorrágico, o cantor foi submetido a uma cirurgia para a instalação de um cateter cerebral com o objetivo de monitorar a sua pressão intracraniana. O procedimento foi realizado com sucesso. Socorrido no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, o Arlindo foi transferido para a Casa de Saúde São José.

Frequentador da roda de samba histórica do Cacique de Ramos, com artistas como Zeca Pagodinho e Beth Carvalho, ele passou a fazer parte do histórico grupo Fundo de Quintal após a saída de Jorge Aragão, onde tocou por 12 anos. Como compositor, tem centenas de sambas gravados por diversos artistas e é conhecido por suas habilidades com o banjo. Ele também já foi o compositor vitorioso de sambas-enredo em diversas escolas de samba, como o Império Serrano, a Grande Rio e a Vila Isabel.

RÔMULO É ELIMINADO DO 'BBB 17' COM MAIS DE 60% DOS VOTOS

Rômulo foi eliminado na noite desta terça-feira (21) da 17ª edição do Big Brother Brasil. O ex-participante ganhou 65,12% dos votos. Em segundo lugar, ficou Marcos, com 28,05% e a menos votada foi Ieda, que recebeu apenas 6,83% dos votos.

A noite da eliminação foi polêmica. Tiago Leifert começou a conversa com os brothers fazendo a seguinte pergunta para Rômulo: “Se você só tivesse mais 30 segundos no programa, falaria mais alguma coisa, ou o recado está dado?”.

O participante pediu um minuto para falar e questionou dois discursos do apresentador. Mas Tiago não deixou barato e respondeu: “Vocês se esquecem que esse programa não é meu nem de vocês, é do público”!

Parece que depois dessa conversa, o apresentador ficou um pouco irritado e sem paciência e antes de anunciar quem seria eliminado, ele disse que não teria discurso para os participantes. “Já que eles não entendem o recado que mandamos, hoje vou ser curto e grosso”, afirmou o apresentador que não fez muito suspense antes de eliminar Rômulo.
 

21 de março de 2017

EMPARN PREVÊ MAIS CHUVAS PARA OS PRÓXIMOS DIAS NO RN

O setor de meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) prevê para o fim de março e o início de abril o retorno de chuvas mais intensas no Rio Grande do Norte, principalmente por conta da mudança de estação. O outono teve início na última segunda-feira, 20. As chuvas têm caído com menos intensidade nos últimos dias em quase todo o estado, mas a regularidade continua.

Analisando as condições climáticas, com base nos modelos e nas imagens do satélite meteorológico, o gerente da meteorologia, Gilmar Bristot, prevê chuvas mais concentradas com a melhora das condições de instabilidade, principalmente com a umidade mais elevada e as águas superficiais mais frias no Pacífico Equatorial. A previsão deve se confirmar também com as condições favoráveis do Oceano Atlântico e com a presença da Zona de Convergência Intertropical.

Para a análise e previsão da próxima quadra chuvosa de abril a junho, o gerente de Meteorologia da EMPARN, Gilmar Bristot, estará nesta terça-feira, 21, em Recife participando da reunião dos meteorologistas do Nordeste e de instituições nacionais, na Agência Pernambucana de Meteorologia (APAC). A previsão será focada no Leste da região Nordeste, que inclui todo o litoral entre o Rio Grande do Norte e Alagoas.

FACHIN MANDA INVESTIGAR 4 SENADORES DENUNCIADOS NA LAVA JATO

A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Luís Fachin, do Supremo Tribunal Federal, nos Estados de Alagoas, Bahia e Pernambuco e também em Brasília.

Os alvos são pessoas ligadas ao senador Renan Calheiros, ex-presidente do Senado e atual líder do PMDB, além do atual ocuante do cargo, Eunício Oliveira (CE) e Valdir Raupp (RO), do mesmo partido, além do senador Humberto Costa (PT-PE). Fachin é o relator da Operação Lava Jato no âmbito do STF. Segundo a PF, as investigações seguem em segredo de Justiça.

Em Brasília os mandados são culpridos na residência do presidente da empresa de segurança Confederal, que seria homem de confiança do senador Eunício Oliveira, dono da empresa. No Recife, oa mandados são cupridos no edifício Maria Betariz, no Recife, na residência do empresário Mário Barbosa Beltrão, que prestou serviços à Petrobras. Ele foi delatado pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa. Beltrão é muito ligado ao senador Humberto Costa (PT).

Viaturas da Polícia Federal cumprem mandado judicial no bairro do Chame Chame, em Salvador, em endereço do ex-ministro Geddel Vieira Lima, segundo informaram ouvintes da rádio BandNews FM agora há pouco. Ainda não há confirmação oficial de operação da PF contra o político baiano, que foi ministro da Secretaria de Governo na gestão do presidente Michel Temer.

PARA PF, CRÍTICAS À OPERAÇÃO CARNE FRACA SÃO FORMA DE ‘DESVIAR ATENÇÃO’

Os investigadores da Polícia Federal responsáveis pela operação Carne Fraca avaliam os ataques desferidos pelo governo e por entidades de classe ligadas ao agronegócio como uma forma de tentar desviar o foco do esquema de corrupção descoberto pela investigação.

No entendimento de integrantes da investigação, o “barulho” feito após as revelações sobre problemas sanitários nos frigoríficos e as afirmações de que a atuação da Polícia Federal deve ter impacto na economia servem apenas para evitar o debate sobre as “relações espúrias” entre grupos políticos e agentes públicos do Ministério da Agricultura.

“Temos excelente material de análise e muita coisa ainda sob sigilo. A operação é grande e ainda vai crescer bem mais”, comenta um investigador. Para ele, após a reação do governo e das empresas, as pessoas “esqueceram completamente” da corrupção envolvida no caso e as notícias ganharam um novo enfoque. “Agora, elas estão focadas só no suposto problema causado no setor de exportação de carne”, disse o investigador.

Sobre o objetivo da Carne Fraca, o investigador lembra que a operação é conduzida por agentes federais da delegacia de Repressão ao Crime Organizado, a mesma envolvida na operação Lava Jato, e, por isso, tem como foco possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo agentes públicos e privados.

TRF-2 DECIDE MANTER MULHER DO EX-GOVERNADOR DO RIO EM PRISÃO

O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), decidiu manter em prisão preventiva Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB). Na sexta-feira (17/3), o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, concedeu prisão domiciliar a ex-primeira-dama, que está presa desde dezembro, mas ela não chegou a ser liberada.

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu da decisão do magistrado. Hoje, a defesa de Adriana informou a Bretas que o apartamento estaria pronto para recebê-la, atendendo as restrições impostas pelo juiz. O imóvel não poderia ter linha telefônica ou acesso à internet. Bretas aguardou o julgamento no TRF-2 antes de mandar uma inspeção da Polícia Federal no apartamento. A liberação de Adriana para a prisão domiciliar só ocorreria posteriormente.

A decisão do titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio foi baseada no fato do pai e mãe das duas crianças menores de idade - uma de 11 e outra de 14 anos - estarem presos. Cabral foi preso em novembro, durante a deflagração da Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato no Rio. A mudança do regime estaria fundamentada no artigo 318 do Código de Processo Penal. Nele, é dito que o juiz poderia substituir a prisão preventiva pela domiciliar quando réu for mulher com filho de até 12 anos.

QUASE 6 MILHÕES DE CRIANÇAS VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA NO BRASIL

Celebra-se hoje o Dia Mundial da Infância, conforme instituiu o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) com a intenção de lembrar os países da importância de se olhar para as novas gerações. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são aproximadamente 60,5 milhões de brasileiros entre 0 e 19 anos. E, apesar de avanços em ações para a faixa etária, na opinião de especialistas, o país tem muito a evoluir.

Dados do Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil, lançado nesta terça-feira pela Fundação Abrinq, destacam que 17,3 milhões de crianças e adolescentes até 14 anos 40,2% da população da faixa etária vivem em domicílios de baixa renda. Desses, 5,8 milhões (13,5%) em situação de extrema pobreza.

Quando os dados são analisados por regiões, é possível identificar que os locais com maior concentração de pobreza, consequentemente, têm mais crianças nessa condição. No Nordeste e no Norte estão os piores cenários, com 60% e 54%, respectivamente, vivendo em casas com renda per capita familiar inferior à metade do salário mínimo. “Há uma relação entre esses indicadores e as vulnerabilidades sociais. É preciso olhar para eles com atenção aos detalhes, com uma lupa. O Brasil é um país muito desigual e as crianças acabam sofrendo as consequências da desigualdade”, comenta a administradora executiva da Fundação Abrinq, Heloisa Oliveira.

As vulnerabilidades sociais estão intimamente relacionadas. Há consequências diretas para a criança inserida na baixa renda, entre elas, o aumento da violência, o estímulo ao trabalho infantil, a falta de saneamento básico, uma pior condição de saúde. Entretanto, Heloisa destaca que há fatores associados à pobreza, mas há outros que são resultado da falta de um olhar mais atento das autoridades, de prioridade nas políticas públicas. Um dos exemplos está no Distrito Federal. Em 2015, mais de 56 mil pessoas foram assassinadas no país, segundo o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). Dessas, 10.465 tinham entre 0 e 19 anos e 159 eram do DF. A média brasileira de homicídios de crianças e adolescentes por armas de fogo foi 20,7% em 2015. No DF, 27,1%.

JUIZ DETERMINA QUE PF MOSTRE LAUDOS QUE COMPROVEM VENDA DE 'CARNE PODRE'

Ministro Blairo Maggi
Acuada pelas críticas recebidas do Ministério da Agricultura, com o aval do presidente Michel Temer, a Polícia Federal reagiu à ofensiva contra a Operação Carne Fraca.

Apesar de não ter se pronunciado oficialmente, agentes e delegados ligados ao caso destacaram que existem informações sigilosas em poder dos investigadores que justificam as ações autorizadas pelo juiz da 14ª Vara Federal de Curitiba, Marcos Josegrei Silva. Eles esperam novos capítulos da apuração a partir de informações ainda em segredo de Justiça, inclusive com o surgimento de delatores.

O juiz responsável pelo caso determinou que a Polícia Federal apresente até hoje os laudos que serviram de base para a Operação Carne Fraca. Ele atendeu a um pedido do Ministério da Agricultura. O diretor-geral da PF, Leandro Daiello, que tratou do tema com Temer e o ministro Blairo Maggi, estava ciente da existência de autos em sigilo.

Ontem, quando quatro mercados econômicos fecharam as portas para a carne brasileira, o Planalto e os ministros voltaram a defender que os problemas apontados pelos investigadores eram pontuais. Blairo alertou, mais uma vez, que o veto à carne era um grande problema econômico. “Temos aqui 4.850 plantas, mais ou menos, de frigoríficos no Brasil. Ora, só três frigoríficos, três plantas é que foram interditadas, e, além das três, mais 18 ou 19 serão investigadas”, disse Temer, ontem, em São Paulo. Agora, o governo vai acionar diplomatas para tentar conter o estrago.

AGRICULTURA SUSPENDE VENDAS DE CARNES DE 21 FRIGORÍFICOS NO PAÍS

O governo federal criou, nesta segunda-feira (20/3), uma força-tarefa para fiscalizar os frigoríficos alvos da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. As 21 plantas industriais citadas nas investigações não poderão vender carnes sem a aprovação dos auditores-fiscais. Servidores do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) também estão coletando amostra dos produtos nos supermercados para análise em laboratório.

Ao todo, 30 auditores do ministério vão atuar nos frigoríficos sob suspeita. Eles vão checar as condições sanitárias de todo o processo industrial, desde o abate do gado. O ministro da Agricultura e Pecuária, Blairo Maggi, disse que a previsão é de que as inspeções se mantenham por, pelo menos, três semanas e que os resultados serão divulgados periodicamente.

Maggi afirmou que, para tranquilizar o mercado internacional, as 21 unidades estão proibidas de exportar. “Estamos reafirmando que não há problemas. Nós atestamos a qualidade de nossos produtos”, garantiu o ministro, que acompanhará hoje uma das inspeções no Paraná.

Como resultado da Operação Carne Fraca, o ministério também exonerou os superintendentes federais de agricultura no Paraná, Gil Bueno de Magalhães, e em Goiás, Júlio César Carneiro. Blairo Maggi disse que os substitutos serão escolhidos entre pessoas que não participavam no dia a dia das superintendências para atuar de uma forma “neutra”. “Justamente para observar os processos e analisar, inclusive, se há brigas políticas”, afirmou.

18 de março de 2017

MINISTÉRIO ANUNCIA AFASTAMENTO DE 33 SERVIDORES ENVOLVIDOS NA 'CARNE FRACA'

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Eumar Novacki, anunciou nesta sexta-feira (17) que 33 servidores da pasta foram afastados por envolvimento no esquema apurado pela Operação "Carne Fraca", da Polícia.

Novacki disse ainda que, embora a carne brasileira esteja presente em cerca de 150 países, há "receio" de fechamento dos mercados dos Estados Unidos e da União Europeia e, diante disso, o governo definiu argumentos "mais que contundentes" para rebater "qualquer tipo de suposição" sobre a qualidade da carne. A operação, deflagrada nesta sexta, investiga o envolvimento de fiscais do ministério em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular de frigoríficos.

Em dois anos de investigação, detectou-se que funcionários de superintêndencias regionais dos estados de Paraná, Minas Gerais e Goiás recebiam propina para facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização efetiva. Alguns dos funcionários estão entre os detidos na operação.

"O ministro [Blairo Maggi] determinou o afastamento de todos os servidores envolvidos. [São] 33 servidores que estamos instaurando procedimentos. [...] Daremos suporte à Polícia Federal para informações e estamos tomando todas as medidas administrativas e informando o Ministério Público Federal", afirmou Novacki. De acordo com o ministério, o esquema fraudou mortadela, salsicha e carne de aves. Além disso, há suspeita de fraudes em carne bovina e em rações para animais.

DIVULGAÇÃO DA OPERAÇÃO CARNE FRACA IRRITA PLANALTO, DIZ JORNAL

A deflagração da Operação Carne Fraca, que investiga casos de corrupção em algumas dos maiores frigoríficos do país, não foi bem recebida no núcleo próximo ao Palácio do Planalto.

De acordo com a coluna Painel, do site do jornal Folha de S. Paulo, aliados do presidente Michel Temer consideram que a Polícia Federal exagerou e transformou fraudes pontuais em um caso que tem repercussão no exterior.

A PF apontou, ainda, que o dinheiro obtido por meio dos esquemas abasteceu partidos como PMDB e PP. Fora isso, o nome do ministro da Justiça, Osmar Serraglio, aparece entre os envolvidos diretos no caso.

Agora, o governo deve enviar missões a diversos países na tentativa de reduzir a crise no setor de carnes. Duas das atingidas pelas investigações, JBS e BRF, doaram R$ 384,9 milhões a políticos em meio às campanhas da eleição de 2014.Ainda segundo o jornal, somente a JBS, que controla marcas como a Friboi, deu R$ 366,8 milhões a 25 partidos.

DINHEIRO RECUPERADO DE ESQUEMA DE CABRAL PAGARÁ 13.º DE 142 MIL APOSENTADOS NO RIO

Com mais de três meses de atraso, 142 mil aposentados e pensionistas do Estado do Rio devem receber o 13.º salário de 2016 na próxima terça-feira, 21. No mesmo dia, ocorrerá um ato simbólico de combate à corrupção na Justiça Federal.

Os pagamentos serão feitos com os cerca de R$ 250 milhões recuperados pela força-tarefa do Rio do esquema que seria chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). Outros R$ 20 milhões ficarão reservados.

O desembolso será destinado aos inativos do Poder Executivo que recebem até R$ 3,2 mil, considerados os mais atingidos pela grave crise financeira que atinge o Estado. Os demais 106 mil aposentados e pensionistas, que ganham mais, não entrarão no acerto. A folha de pagamento do 13.º salário dos inativos é de R$ 1,3 bilhão.

As negociações foram feitas entre a Procuradoria-Geral do Estado e o MPF, com a interveniência da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, que tem como titular o juiz Marcelo Bretas. O magistrado deu aval à operação.

União. Além do Rio, a União também foi prejudicada pelo esquema de corrupção. Esse foi um dos motivos para que não se entregasse neste momento os R$ 270 milhões devolvidos pelos irmãos Marcelo e Renato Chebar, operadores de Cabral que fecharam acordos de delação. A ideia foi reservar os outros R$ 20 milhões.

Ao fim do processo, a Justiça vai definir em quanto o Estado e a União devem ser reparados. Além dos R$ 270 milhões, outros recursos estão sendo recuperados. O esquema de Cabral cobrava propina em obras públicas como a construção do Arco Metropolitano, o PAC das Favelas e a reforma do Maracanã, feitas com recursos federal e estadual.