26 de junho de 2017

CANTOR SERTANEJO É MORTO DURANTE TENTATIVA DE ASSALTO EM MACEIÓ

O cantor sertanejo Mário Rodrigo Santos Sobral, mais conhecido como 'Rodrigo Souza', de 35 anos, foi morto a tiros na noite do sábado (24), no bairro Clima Bom, em Maceió.

A morte está relacionada a uma suposta tentativa de assalto.

De acordo com o G1, um dos disparos também atingiu a coluna da sua esposa, Thayse Alves da Silva, de 27 anos.

Ela foi levada ao Hospital Geral do Estado (HGE). O casal estava dentro de um carro quando foi abordado pelos criminosos.

TEMER PRATICOU CRIME DE CORRUPÇÃO, DIZ JANOT EM PARECER AO STF

Em despacho encaminhado com o objetivo de reforçar a necessidade de prisão do ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já adiantou uma constatação que deverá constar na denúncia que deve apresentar até amanhã contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e Loures o ex-assessor especial da presidência que está preso dentro da mesma investigação. Janot diz que, sem dúvida, Temer praticou o crime de corrupção.

"Rodrigo Loures representa os interesses de Michel em todas as ocasioes em que esteve com representantes do Grupo J&F. Através dele, Temer operacionaliza o recebimento de vantagens indevidas em troca de favores com a coisa pública. Note-se que, em vários momentos dos dialogos travados com Rodrigo Loures, este deixa claro sua relação com Michel Temer, a quem submete as demandas que lhes são feitas por Joesley Batista e Ricardo Saud, não havendo ressaibo de dúvida da autoria de Temer no crime de corrupção", afirmou Janot.

Outra conclusão de Janot é que "revela-se hialina [cristalina] a atuação conjunta dos investigados Rodrigo Rocha Loures e Michel Temer".

"Conforme se depreende do contexto fático-probatório, os diversos episódios narrados alhures apontam para o desdobramento criminoso que se iniciou no encontro entre Michel Temer e Joesley Batista no Palácio do Jaburu no dia 7 de março de 2017 e culminou com a entrega de R$ 500 mil efetuada por Ricardo Saud a Rodrigo Loures em 28 de abril de 2017", afirmou Janot.

SILVIO SANTOS RECUSOU R$ 100 MILHÕES DA JBS PARA FAZER COMERCIAL

O cantor Roberto Carlos “deixou de ser vegetariano” por causa da Friboi e até emprestou uma de suas músicas mais famosas.

Tony Ramos também emprestou sua imagem e credibilidade para a marca da JBS (embora, recentemente, tenha rompido seu contrato).

Mas nem todos cedem aos milionários encantos da JBS. Silvio Santos é um deles.

O dono do SBTrecusou R$ 100 milhões da empresa para ser seu garoto-propaganda. A notícia foi dada com exclusividade no blog do jornalista Ricardo Feltrin. Segundo informações do blog, há exatos dois anos o apresentador não aceitou as propostas da JBS para estrelar uma campanha.

As investidas milionárias aconteceram em maio e junho de 2015. Naquela época, a esposa de Joesley Batista, Ticiana Villas-Boas, tinha acabado de assinar contrato com a emissora. Primeiro, a JBS ofereceu R$ 35 milhões a Silvio para ele estrelar comerciais da Friboi. Silvio recusou.

Depois, a oferta subiu para R$ 50 milhões de cachê. Também uma negativa. Só o valor de R$ 35 milhões já seria o maior cachê publicitário da história da televisão brasileira. A JBS também ofereceu R$ 50 milhões para investir diretamente no SBT, caso Silvio Santos topasse a proposta. Nada fez ele voltar atrás.

 

FISCALIZAÇÃO ENCONTRA ANTIDEPRESSIVOS NA CELA DE SÉRGIO CABRAL

A 11ª Promotoria de Investigação Penal do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) encontrou na cela do ex-governador Sérgio Cabral duas caixas com quase trinta comprimidos de antidepressivos e dezenas de comprimidos não identificados.

Os medicamentos foram encontrados em uma fiscalização surpresa na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro. A vistoria ocorreu na segunda-feira (19), mas o resultado só foi divulgado na sexta-feira (23/06) pelo Ministério Público fluminense.

Segundo o órgão, Cabral informou que a receita médica indica o uso de dois comprimidos de antidepressivo por dia e os outros não identificados são vitaminas. Na ação, o MPRJ também identificou dois presos em outras celas que mantinham dezenas de comprimidos de medicação controlada.

As informações foram repassadas ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, responsável pelo caso de Cabral, na quinta-feira, pelo promotor de Justiça Suavei Lai, autor da fiscalização.Também foi enviado ofício com as informações para a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP).

O MPRJ advertiu o diretor e expressou a preocupação com a quantidade excessiva à disposição dos custodiados, levando ao risco de tráfico de comprimidos entre os presos ou à administração acidental ou intencional de altas doses que poderiam levar à internação hospitalar ou mesmo à morte.

AVIÃO APREENDIDO COM COCAÍNA DECOLOU DE FAZENDA DE BLAIRO

Força Aérea Brasileira (FAB) informou que o avião bimotor apreendido ontem no interior de Goiás com 653,1 quilos de cocaína decolou de uma fazenda que pertence à empresa Amaggi, do ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Inscrita no Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB) sob a matrícula PT-IIJ, a aeronave modelo Piper Aircraft 23 partiu da Fazenda Itamarati do Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT), com destino a Santo Antônio do Leverger (MT) e foi interceptada por um caça A-29 Super Tucano da FAB na região de Aragarças (GO). A Amaggi diz não ter ligação com o bimotor e que aguarda o resultado das investigações sobre a propriedade da aeronave e as circunstâncias do voo.

Inicialmente, conforme a FAB, o piloto do bimotor seguiu as orientações para pousar no aeródromo de Aragarças, feitas via rádio pelo caça, mas acabou não cumprindo a ordem e ainda ignorou outra recomendação de pouso. O avião só aterrissou na zona rural do município de Jussara (GO) depois de a aeronave da Força Aérea realizar um tiro de aviso. O disparo, que não atinge o avião suspeito, é o último recurso empregado quando as ordens da defesa aérea não são atendidas.

O piloto do bimotor fugiu depois do pouso e não foi localizado nem mesmo pelas buscas do helicóptero da PM na região. Registrado em nome de Jeison Moreira Souza, o avião está em situação regular junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e foi removido ao quartel da PM em Jussara. A droga apreendida será encaminhada à Polícia Federal em Goiânia.

Por meio de nota, a Amaggi diz ter tomado conhecimento do caso por meio da imprensa e “se coloca à disposição das autoridades para prestar todo apoio possível às investigações do caso”. A empresa afirma que arrenda parte da Fazenda Itamarati, propriedade de 54.300 hectares com 11 pistas autorizadas para pouso.

“A empresa não tem qualquer ligação com a aeronave descrita pela FAB e não emitiu autorização para pouso/decolagem da mesma em qualquer uma de suas pistas (…) A região de Campo Novo do Parecis tem sido vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas, dada a sua proximidade com a fronteira do Estado de Mato Grosso com a Bolívia”, diz a assessoria de imprensa.

'NADA NOS DESTRUIRÁ', DIZ TEMER ÀS VÉSPERAS DE DENÚNCIA DE JANOT

Em uma semana que deve ser decisiva para sua sobrevivência no cargo, o presidente Michel Temer fez um discurso forte e cheio de recados, ressaltando que nada o "destruirá".

Para uma plateia de empresários e comerciantes, ele disse que "não há plano B" no país e que é necessário seguir adiante.

A fala foi feita durante sanção de proposta que autoriza diferenciações de preços nos meios de pagamento. A expectativa é de que até terça-feira (27) o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresente denúncia contra o presidente por corrupção passiva.

"Ninguém duvide: nossa agenda de modernização do Brasil é a mais ambiciosa de muito tempo. Tem sido implementada com disciplina e com sentido de missão. Não há plano B. Há de seguir adiante. Nada nos destruirá. Nem a mim, nem aos nossos ministros", disse.

No mesmo dia em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defendeu que o peemedebista encurte seu mandato, o presidente disse que nem todos entendem bem as iniciativas da gestão peemedebista. "Às vezes, as pessoas tomam outros caminhos, mas vamos produzindo pelo país", afirmou.

O peemedebista ressaltou que o seu governo é "de transição" e que apenas ele tem a capacidade de implementar medidas que outras gestões não fariam diante da preocupação com questões eleitorais. "Nós estamos fazendo uma transição para que quem vier depois pegue um país nos trilhos do crescimento", afirmou.

No discurso, o presidente também reconheceu que a reforma previdenciária "deu uma parada", mas que ela será retomada. A nova previsão do Palácio do Planalto é de que ela fique apenas para agosto. Neste domingo (25), o presidente mobilizou uma tropa de choque governista para tentar barrar a denúncia contra ele já na primeira quinzena de julho.

Caso não seja possível liquidar a fatura antes do início do recesso parlamentar, que começa em 18 de julho, a base aliada articula o seu adiamento, segurando a votação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias).

GOLPE: SAIU UMA HONESTA E ENTRA UMA LEGIÃO DE INVESTIGADOS

Pouco mais de um ano depois do golpe de 2016, a classe média brasileira chega à conclusão de que foi feita de imbecil pela elite que a manipulou.

De acordo com pesquisa Datafolha, divulgada neste domingo, 83% dos brasileiros avaliam que Michel Temer é corrupto acusação que nunca foi feita à presidente legítima Dilma Rousseff nem por seus mais aguerridos adversários.

Ou seja: o Brasil foi o único país do mundo que trocou uma presidente honesta por uma legião de investigados; entre os protagonistas do golpe, dois ex-presidentes da Câmara, Eduardo Cunha e Henrique Alves, já foram presos, enquanto o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) é o recordista em inquéritos na Lava Jato.

Para completar a tragédia, nesta semana Temer se tornará o primeiro ocupante da presidência da República denunciado por corrupção. Os brasileiros perderam a democracia, o respeito do mundo e orgulho de ser brasileiros, mas ao menos aprenderam uma lição.

FHC PEDE A TEMER GRANDEZA PARA RENUNCIAR

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixou claro que não vê mais viabilidade no governo de Michel Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros.

Em artigo, FHC pede que o peemedebista tenha a grandeza de renunciar, pelo bem do Brasil, diante do caos e da paralisia instalados pela crise.

"neste quadro, Michel Temer tem a responsabilidade e talvez a possibilidade de oferecer ao país um caminho mais venturoso, antes que o atual centro político esteja exaurido"; o tucano diz ainda que Temer poderia aproveitar ainda para promover a reforma política e antecipar eleições no Congresso; dessa forma, Temer seria reconhecido como quem abriu uma janela de esperança no País.

FÃ INVADE PALCO, DERRUBA SIMARIA E LEVA SOCO DE SIMONE

O show da dupla sertaneja Simone & Simaria em Amargosa, na Bahia, na noite deste domingo, foi interrompido depois que um homem subiu no palco e derrubou Simaria.

Ao perceber a irmã em apuros, Simone não hesitou antes de dar um soco no "invasor", que, logo em seguida, foi controlado por seguranças e levado para fora do palco.

Vídeos que circulam pelas redes mostram o susto, no momento em que elas cantavam o hit "Regime Fechado".

Depois de ajudar a irmã, Simone parou o show e, quando os seguranças removeram o suposto fã, ela se dirigiu ao público: "Vocês vão me perdoar, mas na hora que eu vi o cara derrubar a minha irmã no chão eu meti a porrada mesmo. Quem tem irmão sabe, eu dou minha vida pela minha irmã e, em uma situação dessa, meu instinto de irmã falou mais alto", explicou a cantora, ao ressaltar que o homem ainda "deu uma unhada" em seu braço.

O show recomeçou depois de três minutos de conversa com a plateia. A cantora alertou que poderia ter sido pior, ter quebrado o braço ou a perna da parceira. Alvo do suposto fã, Simaria relatou que estava "tremendo" e que havia se machucado "de verdade".

"Ralou meu joelho mesmo, me machuquei de verdade. Mas isso vai servir de lição pra um monte gente. Não precisa fazer isso (...) É a mesma coisa de jogar celular no palco. Já levei celular na cara. Não façam isso, porque machuca mesmo, é falta de respeito. Na hora que der, vocês vão ter um abraço nosso, com certeza. A gente é de vocês", destacou Simaria.

ESCOVA PROGRESSIVA PODE CAUSAR SÉRIOS DANOS A SAÚDE

Uma das queridinhas entre os adeptos em manter os fios de cabelo lisos, a escova progressiva pode causar sérios danos à saúde. O vilão, que pode prejudicar tanto quem recebe o procedimento estético quanto quem o aplica, é o formol.

Embora seja utilizado em produtos para alisamento, a substância só é liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como conservante, para uso da indústria, em concentração máxima de 0,2%. E esse percentual não é o suficiente para esticar as madeixas. De acordo com a tricologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Clínica Wulkan (São Paulo), Juliana Anunciato, os produtos com concentração de formol para alisar são ilegais.

Você pode fazer um teste na pele, mas não dá para saber se acontecerá alguma reação alérgica ao formol. E mesmo que nada ocorra na primeira vez, não significa que você está a salvo em aplicações futuras. Entre os sinais de que algo está errado, estão: vermelhidão na face, coceira intensa na cabeça, sensação de queimação, tosse, rouquidão e inchaço dos olhos.

Os sintomas, em geral, aparecem na hora e a aplicação deve ser interrompida. Em seguida, deve-se buscar ajuda médica. “O consumidor tem que ficar atento a todo processo que precisa ser aquecido, seja por meio de chapinha ou secador, para ter efeito liso, pois é o calor que ativa o formol”, explica Juliana Anunciato.
 

LULA LIDERA INTENÇÕES DE VOTO EM 2018

Pesquisa realizada pelo Datafolha sobre intenções de voto para a disputa pela presidência da República no ano que vem mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantém a liderança, com 29% a 30% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC).

No levantamento, o deputado federal registrou tendência de alta. Em dezembro de 2016, tinha 8%, passou a 14% em abril e agora aparece com 16%, sempre no cenário em que o candidato do PSDB é o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O tucano oscilou positivamente em simulações de primeiro e segundo turnos, mas sua rejeição subiu para 34%. O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa, que não é filiado a nenhum partido, mas tem sido considerado para a disputa em 2018 aparece com 11% das intenções de voto, em quarto lugar.

Nos cenários testados pelo Datafolha para um eventual segundo turno, Lula ganharia de Bolsonaro e de Alckmin ou do prefeito de São Paulo João Doria.

O líder petista empata com Marina Silva e com o juiz Sergio Moro, que não é filiado a nenhum partido, na margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Marina Silva, que já disputou eleições presidenciais anteriores, venceria Bolsonaro e Ciro Gomes (PDT), mas empata com Alckmin e Doria. Acusado pela Lava Jato de crimes que ele nega, Lula vence em todos os cenários de primeiro turno simulados pelo levantamento.

Quando disputa com Alckmin, fica com 30%, e o tucano, com 8%, em terceiro. Embolados em segundo aparecem Bolsonaro, com 16%, e Marina, com 15%. O cenário com Doria é similar: Lula tem 30%, Marina e Bolsonaro, 15% cada um, e o prefeito, 10%.

Quando incluído, Joaquim Barbosa fica numericamente na quarta posição, à frente dos dois nomes do PSDB, mas em empate técnico. Já o juiz Moro aparece em segundo (14%), empatado com Marina (14%) e Bolsonaro (13%). Lula fica com 29%, e Alckmin perde pontuação (6%).

Caso Lula não dispute a presidência, o cenário fica mais embolado. Marina lidera (22%) e , Bolsonaro (16%) é o segundo colocado. Barbosa fica em terceiro (12% ou 13%). Se a disputa se der apenas entre políticos não citados na Lava Jato, Marina continua em vantagem. Ela lidera (27%), seguida por Bolsonaro (18%), Doria (14%) e Ciro (12%).

Já num levantamento que considera as candidaturas de Lula e Alckmin, o petista se sai melhor no Nordeste (48%), no Norte (39%), entre eleitores com ensino fundamental (39%) e os mais pobres (39%).

Bolsonaro vai melhor entre homens (22%), jovens de 16 a 24 anos (23%), com ensino médio (21%) e superior (21%) e de renda familiar mensal de cinco a dez salários mínimos (25%). Seu eleitorado é maior no Centro-Oeste (22%).

Alckmin amplia vantagem entre os mais ricos (14%), os com 60 anos ou mais (12%) e no Sudeste (12%). Marina se sair melhor no Norte (18%), entre mulheres (18%), jovens de 16 a 24 (18%) e de ensino médio (17%).

O instituto não incluiu nas sondagens os nomes do presidente Michel Temer (PMDB) e do senador afastado Aécio Neves (PSDB).Conhecido por 99% dos brasileiros, Lula tem a maior rejeição: 46% dizem que não votariam nele de jeito nenhum.

Em segundo, Alckmin, acusado por delatores da Odebrecht de ter usado caixa dois, o que ele nega, teve a rejeição aumentada de 28% para os atuais 34%. Ele é conhecido de 87% do eleitorado.

Conhecido por 63%, Bolsonaro, com discurso de ultradireita, é descartado por 30%. Moro, conhecido por 79%, tem rejeição de 22%. E Doria, estreante na política, é conhecido por 59% e rejeitado por 20%.

PALOCCI É CONDENADO A 12 ANOS DE PRISÃO POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO

O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância, condenou o ex-ministro Antonio Palocci as 12 anos e 2 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A sentença foi dada nesta segunda-feira. Além dele, outros 13 réus no processo. Eles respondiam por crimes como corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A ação penal apurava se Palocci recebeu propina para atuar em favor da Odebrecht, entre 2006 e 2013, interferindo em decisões tomadas pelo governo federal.

Palocci é acusado de intermediar propinas pagas pela empreiteira ao PT. Ex-executivos afirmaram que o codinome “Italiano”, que aparece em uma planilha ao lado de valores, fazia referência ao ex-ministro, mas ele sempre negou isso.

Palocci foi preso na 35ª fase da Lava Jato, batizada de Omertà, em setembro do ano passado. Atualmente ele está preso no Paraná.Nas alegações finais, a defesa do ex-ministro havia apontado inconsistências nas delações de ex-executivos da Odebrecht e pedia sua absolvição.

25 de junho de 2017

DATAFOLHA: FORÇAS ARMADAS LIDERAM CONFIANÇA DA POPULAÇÃO

Pesquisa Datafolha aponta que 40% da população afirma confiar muito nas Forças Armadas e 43% confiam um pouco. Outros 15% não confiam e 2% não souberam responder. Entre os eleitores do deputado Jair Bolsonaro, essa é a opinião de 58%.

A credibilidade da Presidência da República caiu desde 2012. Em agosto daquele ano, 33% disseram confiar muito, 52% um pouco e 15% nem um pouco. Atualmente, 3% disseram confiar muito na instituição, 31% um pouco e 65% não confiam, apontaram os dados.

As estatísticas são, em parte, resultado da impopularidade de Michel Temer (PMDB), cuja aprovação atingiu o menor nível em 28 anos, 7%, como mostrou pesquisa publicada neste sábado (24).

A imprensa é a instituição de segunda maior confiança dos brasileiros: 22% disseram confiar muito, 49% um pouco e 28%, não, absolutamente. A pesquisa apontou que, entre os mais novos,a desconfiança é maior. Dos entrevistados de 16 a 24 anos, 10% confiam muito na imprensa, 48% um pouco e 41% não confiam.

ELEITORES TUCANOS QUEREM A EXPULSÃO DE AÉCIO

Uma pesquisa interna do PSDB é devastadora para o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG); ela aponta que 61% dos entrevistados defendem o afastamento imediato de Aécio do partido; o levantamento também apontou que 61% votaram nele no primeiro e no segundo turnos e ainda assim querem sua expulsão; entre os entrevistados, 37% defendem que se espere o fim das investigações e 7% não se manifestaram.

Na última semana, Aécio teve boas notícias: sua irmã Andrea e seu primo Fred foram soltos e passaram para prisão domiciliar, enquanto um de seus inquéritos foi sorteado para o ministro Gilmar Mendes, que tem sido um tradicional aliado do PSDB na suprema corte; apesar da pesquisa, Aécio não pretende renunciar à presidência nem se desfiliar.
 

83% DOS BRASILEIROS ACHAM QUE TEMER É CORRUPTO

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste domingo, 25, mostra que 83% da população brasileira acredita que Michel Temer tem participação direta no escândalos de corrupção revelados pelo empresário Joesley Batista, da JBS.

Temer deve ser denunciado nesta semana pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sob acusação de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça; segundo a pesquisa, 64% da população reprovaram o acordo de colaboração premiada que a PGR fechou com os donos da JBS, ao prever multa, mas não a prisão dos delatores; para 81%, os irmãos Batista deveriam ter sido presos, apesar das revelações.

"O Brasil viverá, já no início desta semana, uma situação inédita. Pela primeira vez, um presidente da República, em pleno exercício do mandato, será denunciado por corrupção passiva, quando o procurador-geral Rodrigo Janot vier a apresentar sua peça acusatória contra Michel Temer."

BRASILEIRO NÃO ACREDITA NA RETOMADA ECONÔMICA

Pesquisa do instituto Datafolha divulgada neste domingo, 25, mostra que a tão falada retomada da economia, vendida pela mídia como principal argumento para consolidar o golpe contra a presidente Dilma Rousseff, se consolida como uma fraude na cabeça do brasileiro.

Segundo a pesquisa, 54% dos brasileiros espera que o desemprego, que já atinge mais de 14 milhões de pessoas sob o governo de Michel Temer,vai aumentar mais. Apenas 21% afirmam que o desemprego vai cair.

Em relação à inflação, 55% da população espera que os preços aumentem daqui para a frente. A expectativa contraria a trajetória do indicador, em queda últimos meses -em maio, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) foi de 3,60% no acumulado em 12 meses, menor taxa em uma década.

Sobre o poder de compra dos salários, 41% dos entrevistados disseram acreditar ele vai cair ainda mais. Outros 29% acreditam que ele vai ficar como está e outros 26% afirmam que ele aumentar. A pesquisa Datafolha foi realizada entre os dias 21 e 23 de Junho.

DESDE 2013, PRISÕES POR CORRUPÇÃO CRESCEM 288%

As milhões de pessoas que foram às ruas em junho de 2013 não pediram a aprovação da Lei 12.850, que regulou as delações premiadas. Mas a mudança legal parte do pacote aprovado pelo Congresso em resposta aos protestos abriu o caminho para que o número de prisões temporárias e preventivas e os flagrantes de corruptos acusados de desvio de verbas públicas no país fosse multiplicado por quatro de 2013 para 2016.

Números da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado (Dicor), da Polícia Federal, mostram que, no ano passado, dez pessoas foram presas a cada semana por agentes federais em operações de combate ao desvio de verbas públicas.

Em 2013, antes da aprovação da lei sobre colaboração premiada, esse número não chegava a três por semana (2,5 em média). 2.325 operações já foram deflagradas pela PF no país de 1.º de janeiro de 2013 a 31 de março deste ano. Os dados foram obtidos por meio da Lei de Acesso a Informação.

"O marco disso é a lei de 2013", afirmou a delegada Tânia Prado, presidente do Sindicato dos Delegados da PF. Para ela, a legislação que emparedou o mundo político dificilmente passaria hoje no Congresso. "Ela foi aprovada no contexto da pressão popular. Devem (congressistas) ter achado que era bom para prender traficante." Em 2013, a PF fez 302 operações no país de combate a organizações criminosas desde as envolvidas com crime comuns, como tráfico de drogas, até as especializadas em delitos financeiros. Em 2016, esse número aumentou 205%, chegando a 922.

Já no primeiro ano depois da lei, em 2014, o número de prisões concedidas pela Justiça e flagrantes nessas operações chegou a 2.798 e somou 4.122 em 2016 aumento de 771% em comparação com as 473 registradas em 2013.

Para o procurador da República Rodrigo De Grandis, a lei foi "um divisor de águas no combate à corrupção". "Não havia o procedimento de como se fazer a colaboração premiada e hoje ela é fundamental."

No caso das operações de combate ao desvio de verbas públicas, as prisões passaram de 135 (2013) para 524 (2016) crescimento de 288%. De Grandis diz que, hoje, o combate à corrupção é uma prioridade na PF e no Ministério Público Federal (MPF).

Os números da PF mostram que não só as prisões de corruptos aumentaram, mas também as de todos os demais tipos de organizações criminosas, como a de traficantes. Ou seja, a lei afetou as máfias de forma indistinta - a única exceção foi os crimes financeiros.

"É mais difícil obter uma prisão por crime financeiro. A materialidade do delito é mais complexa", disse De Grandis. Para ele, "culturalmente", a tendência é achar que o crime com sangue merece uma resposta mais severa da sociedade. "Isso é uma falácia. E está mudando, até no Supremo."

Para o criminalista Roberto Podval, há uma escalada de prisões preventivas no País nos últimos anos. "Mudou a cultura com relação à prisão no Judiciário. Saímos da impunidade absoluta para os crimes econômicos para a punibilidade absoluta, que está nesse momento. A tendência é que a gente chegue ao meio-termo. Se houve uma banalização da corrupção, houve também uma banalização das prisões provisórias."

"GRAVÍSSIMO", DIZ FHC SOBRE DENÚNCIA DE TEMER

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) ressaltou na manhã desta sexta-feira (23) que o país caminha para uma situação inédita e muito séria: a de ter um presidente da República denunciado por corrupção.

"O procurador-geral da República, baseado em uma investigação da Polícia Federal, que é submetida à Presidência, se dispõe a mover uma ação contra o presidente. E por corrupção. Isso nunca houve", disse o tucano durante palestra em São Paulo. "Se por um lado isso é sinal de que as instituições estão independentes, por outro lado, é gravíssimo."

Ao falar sobre a chance do presidente Michel Temer (PMDB) ser denunciado pelo procurador-geral Rodrigo Janot, FHC lembrou os últimos dias de Getúlio Vargas.

"Quando Getúlio Vargas era presidente, em um tempo em que os militares estavam muito assanhados, existia a chamada ´República do Galeão´, formada pelo pessoal da Aeronáutica que fazia inquéritos militares. Um dia, chamaram o irmão do Getúlio, Benjamin Vargas. Pouco depois, Getúlio se matou porque descobriu que o irmão estava metido em confusões junto com o chefe de sua guarda pessoal. Era grave", disse o ex-presidente, que acrescentou: "Não estou dizendo que o Temer se mate, claro, prefiro outra coisa".

A "outra coisa", segundo FHC, é a antecipação das eleições por determinação do próprio Temer. "Ele podia chamar as forças políticas e antecipar a eleição para daqui a oito, nove meses. Isso para ter legitimidade." O tucano, mais uma vez, se posicionou contra eventuais diretas-já e citou o teórico italiano Antonio Gramsci, que diz haver situações na política onde o "velho já morreu, mas o jogo não nasceu", referindo-se à ausência de lideranças políticas no cenário brasileiro atual.

 

GOVERNO TEMER TEM APENAS 7% DE APROVAÇÃO

O governo do presidente Michel Temer (PMDB) é considerado ótimo ou bom por apenas 7% da população, segundo pesquisa realizada pelo Datafolha divulgada neste sábado (24).

É a menor taxa já registrada por um presidente no país em 28 anos. Somente José Sarney (PMDB) ficou abaixo desse patamar, com 5% em setembro de 1989, em meio à crise da hiperinflação.

A pesquisa, realizada entre quarta (21) e sexta-feira (23), também apontou que a maioria dos entrevistados disse preferir que Michel Temer deixe o cargo, via renúncia ou impeachment aberto pelo Congresso.

A popularidade de Temer, que nunca foi muito alta, despencou com a divulgação de gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, da JBS, indicando suposta ligação de Temer com esquema de corrupção. Além disso, a PF prendeu assessor especial do presidente, Rodrigo Rocha Loures, que foi flagrado após receber uma mala de dinheiro.

A gestão Temer é considerada ruim ou péssima por 69% do eleitorado e regular por 23%. Dois meses atrás, a sua taxa de ruim e péssimo estava em 61% e a de ótimo ou bom, em 9%. Aqueles que o consideraram regular somavam 28% no final de abril.

Na pesquisa, Temer se sai pior do que Dilma Rousseff (PT) às vésperas de sofrer impeachment. Em abril de 2016, a petista tinha 13% de aprovação e 63% de reprovação. Na comparação, em setembro de 1989, Sarney chegou a 68% de ruim ou péssimo e 24% de regular.

O cenário fica mais desfavorável para o presidente Temer entre as mulheres, os jovens e os mais pobres, em comparação com a média da população. Sua taxa de ruim e péssimo chega a 73% entre o eleitorado feminino. No Nordeste, a reprovação a Temer fica acima da média, 77%, e no Sul, abaixo: 61%.

A situação de Temer é pior que a de Dilma Rousseff (PT) às vésperas de ela sofrer impeachment. Em abril de 2016, a petista tinha 13% de aprovação e 63% de reprovação.

Além de Temer, Dilma e Sarney, apenas Fernando Collor atingiu índices tão negativos frente à população. Ele somava 68% de ruim e péssimo, em setembro de 1992, ao sofrer impeachment.

DOLEIRO ALIADO À CUNHA PROMETE 'ACABAR' COM TEMER EM DELAÇÃO

O doleiro Lúcio Bolonha Funaro, apontado como operador de propinas do ex-deputado Eduardo Cunha, teria prometido "acabar" com o presidente Michel Temer em discussão com o advogado do peemedebista, Antonio Mariz.

“Se eu delatar, vou acabar com o seu chefe”, teria dito Funaro, em conversa que ocorreu antes de ele ser preso no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. As informações são da coluna Radar On-Line, do site da revista Veja, deste sábado (24).

Apesar da ameaça de fazer delação premiada, Funaro ainda não fechou acordo de colaboração com o Ministério Público. No entanto, de acordo com a coluna, ele vem sendo incentivado pelo ex-senador Luiz Estevão, colega de cela do doleiro.

JANOT DEVE DENUNCIAR TEMER POR CORRUPÇÃO ATÉ TERÇA-FEIRA

Após investigações da Polícia Federal (PF) apontarem que há "evidências" da prática de corrupção passiva do presidente Michel Temer, no caso que envolve o pagamento de propina por parte da JBS, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tem até a próxima terça-feira (27) para denunciá-lo no Supremo Tribunal Federal (STF).

No entanto, segundo informações de bastidores, é possível que a peça seja protocolada já nesta segunda-feira (26). Entre o material usado contra Temer está uma conversa gravada por Joesley Batista, um dos sócios da JBS. No áudio, Temer menciona o nome de Rocha Loures, seu então assessor e também alvo do inquérito, como "homem de confiança" para tratar com Batista, que reclama de problemas enfrentados pela empresa no governo.

A propina paga pela JBS teria como objetivo, de acordo com informações do portal G1, facilitar a vida da gigante do setor de alimentos nas questões envolvendo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Temer alega que "simplesmente ouviu" reclamações do empresário. "Não há crime em ouvir reclamações e me livrar do interlocutor indicando outra pessoa para ouvir suas lamúrias. E confesso que o ouvi como ouço empresários, políticos, trabalhadores, intelectuais e pessoas de diversos setores da sociedade no Palácio do Planalto, no Palácio do Jaburu, no Palácio da Alvorada e em São Paulo", disse o presidente.

NÃO HOUVE ACERTADORES E MEGA-SENA ESTÁ ACUMULADA

Não houve acertadores, do concurso 1.941 da Mega-Sena e o prêmio acumulou em R$ 6 milhões. A Quina teve 56 acertadores, e cada um vai levar R$ 24.941,71. Outras 4.126 apostas acertaram na Quadra. O prêmio, neste caso, é de R$ 483,60.

As dezenas sorteadas foram: 06 - 18 - 20 - 24 - 43 – 48

O concurso 1.943 da Mega-Sena será sorteado na próxima quarta-feira (28). A expectativa de prêmio era de R$ 3 milhões. O sorteio do concurso 1.941 foi realizado às 20h (horário de Brasília) neste sábado em Campina Grande, na Paraíba.

JUSTIÇA FEDERAL AMANDA SOLTAR EMPRESÁRIO FRED QUEIROZ

A Justiça Federal do RN concedeu liberdade ao empresário Frederico Queiroz Batista da Silva, nesta sexta, 23, denunciado pelo MPF por lavagem de dinheiro e por integrar organização criminosa ligada ao político Henrique Eduardo Alves. Fred Queiroz estava preso desde o dia 6 deste mês.

A liberdade do empresário foi assinada pelo juiz federal Francisco Eduardo Guimarães. Fred Queiroz terá que seguir medidas cautelares, como não poder ir a nenhum diretório do PMDB.

Ele não poderá ter contato com pessoas investigadas na Operação Manus, exceto a própria família e nem poderá ter contato com pessoas que tenham cargo eletivo do PMDB. Fred ainda deverá comparecer mensalmente à 14ª Vara Federal para prestar informações sobre suas atividades.

MINISTRO DA JUSTIÇA NÃO GARANTE CHEFE DA PF NO CARGO E CRITICA IMPRENSA

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, criticou neste sábado (24) o que chamou de "pós-verdade" em relação a informações de que decidiu trocar o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello. O ministro, no entanto, não garantiu a continuidade dele.

Torquato convocou veículos de imprensa para dar explicações. Ele, no entanto, falou durante dois minutos e se negou a responder perguntas. Durante o pronunciamento, no Ministério da Justiça, ele se levantou e deixou Daiello sozinho.

Em sua rápida fala, disse que há "absoluta harmonia" na condução das duas instituições e afirmou que o noticiário "não corresponde à verdade" e não "constrói afabilidade", atrapalhando a condução dos interesses públicos. Em reunião antes do pronunciamento, com o diretor-geral, Torquato estava visivelmente nervoso, segundo relatos.

"O noticiário que está aí é pós-verdade e não corresponde à realidade, não constrói afabilidade e em nada ajuda na boa condução dos interesses públicos", disse. "Não há nomes, há instituições. Não estamos preocupados com personalidades, mas com instituições", acrescentou.

Neste sábado, o jornal "Folha de S.Paulo" publicou uma reportagem sobre uma reunião de Torquato com sindicalistas, na quinta-feira (22), na qual o ministro anunciou que fazem parte de seus planos trocar o diretor-geral.

ATOR FÁBIO ASSUNÇÃO DEIXAR A CADEIA APÓS PAGAR FIANÇA

Fábio Assunção, ator da TV Globo, pagou fiança e foi liberado da delegacia de Arcoverde, em Pernambuco. 

O paulistano de 45 anos estava detido após quebrar o vidro de uma viatura e desacato de autoridade desde a última madrugada. 

A assessoria de imprensa da TV Globo informou que o assunto é pessoal e será tratado pelo assessor do ator, que ainda não se manifestou, assim como seu advogado.

Após prestar depoimento e pagar o valor de dez salários mínimos (aproximadamente R$ 9.400), Assunção deixou a delegacia. Testemunhas do epísódio também foram ouvidas.

Em mensagem postada em uma rede social, o ator pede desculpas, afirma ter entrado em uma briga e que não fez uso de droga ilícita. Segundo o mesmo, um exame toxicológico provará esta versão.

“Lamento muitíssimo o ocorrido em Arcoverde. Era uma noite de celebração. Tinhamos acabado de exibir nosso documentário filmado no sertão pernambucano no palco principal do festival de São João. Então fomos com a equipe confraternizar e a situação saiu do controle. Infelizmente aconteceu uma briga. Errei ao me exceder. Não fiz uso de nenhuma droga ilícita – o que será comprovado pelo exame toxicológico que eu mesmo pedi para ser feito. Serei responsável pelos danos causados. Agora estou bem. Agradeço pelas tantas manifestações de carinho e apoio que recebi. Peço a todos sinceras desculpas. Não é fácil, mas reconhecer meus erros e procurar sempre aprender com eles é o que eu desejo”, diz o texto postado na rede social do ator.