26 de agosto de 2016

NILDSON DANTAS APRESENTA PROPOSTAS PARA O HOMEM DO CAMPO DURANTE DEBATE DA OAB

O candidato a prefeito Nildson Dantas foi o primeiro a responder a perguntas vinda das instituições que foi feita pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais que indagou ao futuro prefeito quais as prioridades para a zona rural na sua gestão.

Com firmeza, Nildson respondeu que no seu plano de Governo estão contidas várias propostas para o agricultor que pedi urgentemente uma solução para caos vivenciado.

Um dos pontos tocados foi à criação de uma farmácia popular e outros projetos que resgatarão a dignidade dos que tiram seu sustento da terra. Valorizar o quer for produsido no campo com o município adquirindo os produtos a um preço justo e que grande parte possa ser utilizado na merenda escolar.
 

CANDIDATOS A PREFEITO DE CAICÓ PARTICIPAM DE DEBATE PROMOVIDO PELA OAB

Os candidatos a prefeito de Caicó – Batata Araújo (PSDB), Nildson Dantas (PSD), Judas Tadeu (PROS), Roberto Germano (PMDB) e João Braz (PCdoB) se encontram nessa sexta-feira (26), para o primeiro debate oficial no pleito de 2016.

O evento aconteceu a partir das 15h, no auditório da UFRN, e foi transmitido ao vivo pelo Sistema Rural de Comunicação e pela TV Kurtição, dentro da programação do XV Jus et Justitia, congresso que debaterá “Eleições, Política e Gestão Pública”, com grandes palestrantes nacionais e regionais.

Roberto e Nildson mostraram mais experiência, enquanto os outros debatedores pareceram mais tímidos. Dentro das expectativas, Batata decepcionou porque se esperava um desempenho melhor. Não teve. Judas Tadeu ainda mostrou imaturidade e João Braz cumpriu tabela.

O candidato Batata foi criticado pelo prefeito Roberto Germano em um dos momentos do debate, quando Batata se referiu ao seu programa de governo. Batata declarou que se chegar a ser prefeito vai acabar com a maioria dos cargos comissionados.


Foi aí que Roberto cobrou do candidato dizendo:Batata você foi meu líder na Câmara Municipal até bem pouco tempo, como vem falar agora em reduzir cargos comissionados se você ao deixar a líderança não entregou os cargos que tem para colocar seus amigos. Batata escutou e calou diante de uma plateia de quase 300 pessoas.

INTEGRAÇÃO LIBERA R$ 42,2 MI PARA ADUTORA DE ENGATO RÁPIDO DE CAICÓ

O Ministério da Integração Nacional disponibilizou R$ 82,3 milhões para a execução de obras que vão garantir o abastecimento de água a mais de 370 mil pessoas nos estados do Ceará e Rio Grande do Norte. Os recursos emergenciais são destinados à construção de adutoras de engate rápido em municípios atingidos pela seca e estiagem.

Do valor total, aproximadamente R$ 42,2 milhões serão empregados na construção da adutora de Caicó (RN), que vai beneficiar quase 88 mil pessoas no estado, e mais de R$ 40 milhões na implementação de dez sistemas adutores em municípios cearenses, favorecendo mais de 282 mil habitantes. Ao todo, as tecnologias de abastecimento irão garantir o atendimento de famílias em 16 cidades.

Os recursos são parte do crédito extraordinário - no valor de R$ 789,9 milhões - liberado por meio de Medida Provisória em favor do Ministério da Integração Nacional no início de agosto. O valor já se encontra disponível para o Departamento de Obras Contra as Secas (Dnocs), responsável pela construção das adutoras.

O BRASIL JÁ NÃO SERÁ O MESMO

"Qualquer que seja o desenlace imediato da mais profunda e prolongada crise que o país já viveu, o Brasil não sairá igual, já nunca mais será o mesmo. A crise devastou a credibilidade de todo o sistema politico, liquidou a legitimidade do Congresso, propagou a descrença no Judiciário e fez o povo ver que não basta votar e ganhar eleição para que o mandato presidencial seja respeitado", escreve o sociólogo e jornalista, Emir Sader.

Ele acusa o Supremo de um "silêncio cúmplice" nesse processo; "Como se pronunciará o STF sobre qualquer tema, se se calou diante do golpe, posto em prática sob seus narizes?", questiona; e afirma que, "se o golpismo triunfar no Senado, será preciso fazer com que pague duramente o preço do atentado ao país que estará perpetrando."

LULA: RELATÓRIO DA PF É “PEÇA DE FICÇÃO”

Em nota, os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira, que defendem o ex-presidente Lula e sua esposa, Marisa Letícia Lula da Silva, "repudiam veementemente o indiciamento de seus clientes a partir das apressadas conclusões" do relatório da Polícia Federal.

Para a defesa, documento "tem caráter e conotação políticos e é, de fato, peça de ficção"; "Lula e D. Marisa não cometeram crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica ou lavagem de capitais", reforçam ainda, rebatendo passo a passo as acusações relacionadas ao apartamento no Guarujá, litoral paulista.

NÚMERO DE MORTOS POR TERREMOTO NA ITÁLIA SOBE PARA 281

A esperança de encontrar mais sobreviventes do forte terremoto que atingiu a Itália diminuiu nesta sexta-feira, com o número de mortos subindo para 281 e com a operação de resgate em algumas das áreas atingidas sendo encerrada.

Três dias após o terremoto arrasar o coração montanhoso do país, cães farejadores e equipes de emergência continuavam a vasculhar a cidade de Amatrice, mas sem sinal de vida sob os escombros.

"Só um milagre pode trazer nossos amigos de volta dos escombros, mas ainda estamos cavando porque muitos estão desaparecidos", disse o prefeito da cidade, Sergio Pirozzi, a repórteres, acrescentando que cerca de 15 pessoas, incluindo algumas crianças, continuam desaparecidas.

A Itália planeja realizar um funeral de Estado para cerca de 40 das vítimas no sábado, na cidade vizinha de Ascoli Piceno. Um dia de luto nacional foi decretado, com bandeiras a meio mastro em todo o país.

PF INDICIA LULA NO CASO DO TRÍPLEX DO GUARUJÁ

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na investigação sobre o tríplex no Guarujá. A esposa dele, Marisa Leticia, e mais três pessoas também foram indicadas por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

Além de Lula e Marisa, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, e o arquiteto Paulo Gordilho também foram indiciados.

O ex-presidente e a esposa foram beneficiários de vantagens ilícitas, segundo a investigação, por valores que chegam R$ 2,4 milhões referentes a obras do imóvel. O inquérito da PF foi centralizado na reforma do tríplex, construído pela Bancoop (cooperativa habitacional do sindicato dos bancários), que teve como presidente o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Vaccari Neto está preso desde abril de 2015. O imóvel foi adquirido pela OAS e recebeu benfeitorias da empreiteira, acusada de corrupção na Petrobrás. O petista é alvo de três investigações centrais na Operação Lava Jato, em Curitiba sede do escândalo de cartel e corrupção na Petrobrás, e esse é o primeiro indiciamento formal contra ele.

25 de agosto de 2016

POR 9 VOTOS FAVORÁVEIS E 4 ABSTENÇÕES PREFEITO DE APODI É AFASTADO PELA CÂMARA

Em conclusão ao processo de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), o poder legislativo apodiense votou nesta quinta-feira 25, o relatório final da (CPI) que pede o afastamento do prefeito Flaviano Monteiro (PC do B) durante sessão ordinária.

O primeiro secretário da Casa e relator do processo, vereador Ângelo de Dagmar (SDD), leu o relatório na Tribuna que pede o afastamento do prefeito por não apresentar informações pedidas pela Casa Legislativa, no total de oito requerimentos não atendidos.

A denúncia foi apresentada pelo cidadão Igor Bandeira, por entender que o chefe do Executivo não cumpriu com as leis que regem a casa legislativa. Os vereadores governistas contestaram o fato de o prefeito ter sido convocado para um julgamento, quando na verdade a CPI que foi para pauta era outra, do ano de 2014, que está paralisada por força de um mandato judicial.

Seguindo o regimento interno da Câmara a votação se deu de forma nominal com cada vereador apresentou seu voto, a favor ou contra o afastamento do gestor. Primeiro foi votado a questão o cometimento ou não de ato de improbidade administrativa, que foi aprovado por 9 votos favoráveis e 4 abstenções.

Após aprovado o afastamento, o decreto legislativo foi lido pelo vereador presidente da casa Filho Neto (PPS), convocando o vice prefeito José Maria Silva (PSD), a tomar posse amanhã 26, na sede do legislativo. A comissão foi composta pelo relator Ângelo de Dagmar (SDD), Genivan Varela (PCdoB) membro e Laete Oliveira (PTN) presidente.

SEGURANÇA: ESQUEMA PARA VOTAÇÃO DO IMPEACHMENT TERÁ 2.000 AGENTES

Após uma reunião com representantes de grupos pró e contrários ao impeachment, a Secretária de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) definiu o esquema tático para garantir a ordem na Esplanada dos Ministérios durante os dias de julgamento no Senado.

Ao todo, são esperadas cerca de 60 mil pessoas a partir da próxima segunda-feira (29/8), dia em que a presidente afastada apresentará sua defesa na Casa.

A sessão de julgamento do processo contra Dilma se inicia amanhã as 9 horas. Desde ontem (23/8) um novo muro divide a zona central de Brasília. O lado direito da Esplanada, no sentido Congresso Nacional, estará destinado aos manifestantes que apoiam o impeachment, estes poderão se concentrar no Museu Nacional.

Os defensores da presidente afastada deverão se concentrar no Teatro Nacional e acompanhar o julgamento do lado esquerdo da área. Sobre a nova divisão, a secretária Márcia de Alencar comentou “é necessário para garantir a livre manifestação com a preservação das pessoas e a preservação do patrimônio”.

A partir de amanhã, 364 policiais militares irão garantir o perímetro na área, o número deve ser mantido durante os dois dias de oitivas no Senado. O trânsito nas Avenidas S1 e N1 será interrompido a partir da 0 horas da próxima segunda-feira (29/8) e deverá permanecer assim até o fim do julgamento. Para a próxima semana, o efetivo da polícia militar na Esplanada será de 1.332 agentes. A secretaria ainda afirma que este efetivo pode ultrapassar os 2.000 agentes até o final do processo.

SENADO COMEÇA A DECIDIR SE O BRASIL É UMA DEMOCRACIA

Começou, nesta quinta-feira, a fase final do julgamento da democracia brasileira no Senado Federal; caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada sem que tenha cometido crime de responsabilidade, como acusam a imprensa internacional, artistas, intelectuais, juristas e historiadores, o voto no Brasil não terá nenhum valor daqui para a frente.

Eleições poderão continuar a existir, mas nenhum governo eleito terá segurança se não se render à chantagem do parlamento; isso significa que o eventual afastamento de Dilma condenará, para sempre, a democracia brasileira e os votos de milhões de eleitores serão sempre irrelevantes diante dos conchavos no Congresso e das armações oligárquicas brasileiras.

Trata-se de um golpe parlamentar em que a decisão de apenas 54 senadores pode vir a cassar o voto de 54 milhões de eleitores. A esses parlamentares, tudo tem sido prometido no mercado persa aberto pelo interino Michel Temer, de quem se esperava lealdade à presidente eleita, para se manter no poder. É um vale-tudo de uma eleição indireta que transformou o presidencialismo brasileiro num parlamentarismo imposto à força, sem que o povo fosse consultado.

Nada disso deu certo. A mais recente pesquisa Vox Populi revela que 79% dos brasileiros defendem a saída imediata de Temer do cargo para 61% deve haver novas eleições, enquanto 18% querem que Dilma siga até o fim de 2018.

“ESTÁ COMEÇANDO A SEMANA DA VERGONHA NACIONAL”

No dia em que se inicia o julgamento final do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula diz que "está começando a semana da vergonha nacional".

"Os senhores senadores que vão votar para Dilma ser impeachmada, que vão falar mal dela, estão caçando o voto que vocês deram em outubro de 2014", declarou, durante ato em defesa do emprego e da democracia no Estaleiro Mauá, em Niterói, no Rio; se dizendo "envergonhado" pelo Senado, Lula afirmou que senadores começam hoje a "rasgar a constituição do País ao tentar condenar uma mulher inocente"; ele citou dados de desemprego na indústria naval e defendeu que "o trabalhador humilde" não pague o preço do que está acontecendo no Brasil.

LULA VAI AO SENADO ACOMPANHAR DEPOIMENTO DE DILMA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai ao Senado na segunda-feira (29) para acompanhar o depoimento da presidenta eleita Dilma Rousseff no julgamento do impeachment.

"Conversamos com o presidente Lula e ele disse que estaria aqui na segunda-feira para acompanhar o depoimento da presidenta Dilma e que, se fosse necessário, estaria à disposição para vir para Brasília no domingo", disse nesta quinta-feira o líder do PT na Casa, senador Humberto Costa; Lula deve assistir ao depoimento de Dilma em algum gabinete, e não no plenário, onde Dilma falará aos senadores.

PARANÁ PESQUISAS: 60% QUEREM NOVAS ELEIÇÕES

Se o Senado ouvir a voz das ruas, terá que, necessariamente, rejeitar o golpe parlamentar de 2016; isso porque 60% dos brasileiros apoiam a proposta da presidente Dilma Rousseff para que haja uma saída democrática e que sejam realizadas novas eleições antes de 2018.

Ao todo, 72% querem a saída do interino Michel Temer, quando se considera os que defendem que Dilma governe até 2018; a maioria (50,4%) também desaprova a administração do peemedebista; além disso, 66% dos brasileiros rejeitam a proposta de Temer de reduzir direitos trabalhistas para criar empregos.

LULA VOLTA AO STF CONTRA MORO E DIZ QUE ELE AINDA ESCONDE INQUÉRITO

Advogados do ex-presidente protocolaram nesta quinta no STF petição reafirmando que o juiz Sergio Moro "está agindo ilegalmente ao lhes negar acesso a procedimento investigatório".

Em nota, a defesa destaca que, "em nova decisão proferida ontem, o juiz Sergio Moro liberou o acesso apenas a um inquérito policial que até então tramitava sem a ciência dos defensores de Lula, mas não em relação ao outro procedimento também com tramitação oculta".

"O que pretende o Juízo Reclamado? Promover novas interceptações nos ramais usados pelo Reclamante inclusive para conversar com os seus advogados e depois divulgar novamente em rede nacional? Não há qualquer justificativa do ponto de vista jurídico para a negativa de acesso aos autos à defesa do Reclamante", diz trecho da peça.

24 de agosto de 2016

AUMENTA PARA 159 O NÚMERO DE MORTOS APÓS TERREMOTO NA ITÁLIA

A Defesa Civil informou hoje (24) que subiu para 159 o número de vítimas fatais do terremoto que atingiu a região central da Itália. Das vítimas, 106 morreram em Accumoli e Amatrice e 53 em Arquata. As informações são da Agência Ansa. 

O tremor de 6,2 graus de magnitude na Escala Richter atingiu a região central do país na madrugada desta quarta-feira.


O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, disse que os feridos foram levados para fora de Amatrice e Accumoli em helicópteros e ambulâncias. "Foram 368 somente nesta manhã", disse Renzi. "Há alguns problemas para o reconhecimento dos corpos, mas estamos trabalhando nisso".

Renzi fez a declaração em Rieti, uma das províncias mais afetadas pelo abalo sísmico, onde o premier também destacou que será preciso um "longo período de gestão" para lidar com a emergência provocada pelo terremoto. "A emergência demandará um longo período de gestão. Deveremos estar todos à altura deste desafio", disse.

JUSTIÇA DETERMINA BLOQUEIO NAS CONTAS DA PREFEITURA DE MOSSORÓ PARA PAGAR DÍVIDAS

O bloqueio é no valor de R$ 130 mil, referente ao depósito acordado pela Prefeitura com a Justiça do Trabalho, em audiência de conciliação, e não cumprido pela gestão do prefeito Silveira Júnior (PSD).

É mais um bloqueio que a Prefeitura sofre e, também, mais um caso grave envolvendo a relação da atual gestão municipal com as terceirizadas.

Inclusive, foi o juiz Vladmir Paes que, em documento enviado à Câmara Municipal de Mossoró, apontou a existência de indícios de cometimento de ilícitos, com provável crime de improbidade administrativa, praticado pela gestão Silveira com contratos de terceirizadas.

Segundo o documento, entre outros ilícitos, o governo Silveira estaria pagando salários de trabalhadores contratados que não cumpriam expediente. Diante da gravidade, o juiz orientou a Câmara a investigar o caso, mas o Legislativo abriu mão de sua responsabilidade, optando apenas por pedir esclarecimentos ao prefeito.

LAVA JATO: PGR INVESTIGA 364 DEPUTADOS, SENADORES E MINISTROS

A roubalheira à Petrobras já implicou 364 políticos, incluindo deputados, senadores e ministros de Estado, todos enrolados em inquéritos pedidos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e autorizados pelo ministro relator Teori Zavascki do Supremo Tribunal Federal, 14 deles já se transformaram em denúncias. No total, a Lava Jato já recuperou R$ 659 milhões desviados da Petrobras para o exterior.

A PGR divulgou os dados nesta quarta (24), mostrando que o número de inquéritos contra políticos envolvidos direta ou indiretamente com o assalto à estatal do petróleo passou de 28, contra 54 pessoas, em março de 2015, para 81 inquéritos envolvendo 364 políticos. Neste período, além de homologação de 41 acordos de delação premiada, o STF autorizou a quebra de 147 sigilos fiscais, 168 bancários e 122 telefônicos.

Entre os enrolados estão a presidente ré, Dilma Rousseff, o ex-presidentes Lula, Fernando Collor e Sarney, além do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

MP IMPUGNA CANDIDATURAS DE RUSSOMANO, MARTA E ERUNDINA

Por falta da apresentação de documentos considerados obrigatórios pela legislação eleitoral, o Ministério Público Eleitoral de São Paulo impugnou as candidaturas de Celso Russomano (PRB), Marta Suplicy (PMDB), Luiza Erundina (PSOL) e Major Olimpio (SD) à prefeitura de São Paulo.

As impugnações são questionamentos ao pedido de registro das candidaturas e, quando as irregularidades são confirmadas, podem impedir que uma pessoa se torne candidata.

Em geral, o atraso na apresentação desses documentos pelos candidatos foi ocasionado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que teve dificuldades para emitir no prazo as certidões de documentos que foram solicitadas pelas candidaturas. Estes documentos precisam ser apresentados à Justiça Eleitoral

Por meio de nota, o Tribunal de Justiça informou que, no caso de certidões de primeiro grau, a expedição é feita de forma automática. No entanto, nas eleições deste ano, a Justiça Eleitoral começou a exigir certidões de segundo grau, que ainda não são feitas de forma automatizada e que, pela alta demanda, gerou sobrecarga no órgão. “Os pedidos de certidões excederam em muito a demanda esperada pelo Tribunal foram mais de 87 mil documentos solicitados, o que gerou sobrecarga na expedição e entrega das certidões”.

MAIS UM TUCANO GRAÚDO DETONA A GASTANÇA DE TEMER

Agora foi a vez do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), para quem o Brasil está vivendo um "paradoxo", pois, enquanto enfrenta uma crise fiscal "sem precedentes", o PMDB, com aval do governo, articula votação de reajustes para servidores públicos; para ele, o partido de Michel Temer precisa definir seu posicionamento e assumir "se é governo ou se quer fazer graça para alguns".

"O governo dá uma sinalização para a gente, e outra para fora", criticou o tucano; declarações reforçam tese do golpe dentro do golpe, em que políticos hoje na base aliada do governo interino já ameaçam trair Temer; senadores Aécio Neves e Ronaldo Caiado foram os primeiros a criticar a farra fiscal do presidente interino.

ASSOCIAÇÃO DE JUÍZES ACUSA GILMAR DE OBSTRUIR JUSTIÇA

Em nota, o presidente da Associação de Magistrados do Brasil, João Ricardo Costa, criticou duramente o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, depois que ele acusou a força-tarefa da Lava Jato de tentar vazar informações para constranger o ministro Dias Toffoli; "É lamentável que um ministro do STF, em período de grave crise no país, milite contra as investigações da Operação Lava-Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utilize como pauta a remuneração da magistratura. 

O ministro defende financiamento empresarial de campanha e busca descredibilizar as propostas anticorrupção que tramitam no Congresso Nacional, ao invés de colaborar para o seu aprimoramento", diz ele; Gilmar chamou policiais e procuradores de “falsos heróis” alimentados pela imprensa e disse que vários juízes de instância inferior ganham até R$ 100 mil por mês, burlando o teto constitucional de R$ 33,7 mil.

TERREMOTO DEIXA MAIS DE 120 MORTOS NO CENTRO DA ITÁLIA

Um terremoto de magnitude 6,2 atingiu na madrugada desta quarta-feira o centro da Itália e deixou ao menos 120 mortos, com cenas de desolação em duas regiões montanhosas de difícil acesso.

"Há ao menos 120 vidas destruídas e este não é um balanço definitivo", lamentou o chefe do governo italiano, Matteo Renzi em Rieti, perto da zona atingida pelo terremoto.

O presidente do Conselho italiano também evocou cerca de 368 feridos.Segundo a agência italiana de notícias AGI, ao menos sem pessoas estão desaparecidas. O terremoto atingiu cidades e vilarejos montanhosos do centro do país, o que torna as operações de resgate ainda mais difíceis, disse a porta-voz do departamento Immacolata Postiglione.

Dezenas de socorristas, policiais e voluntários trabalham sem descanso nas pequenas localidades de Amatrice e Accumoli, na região de Lácio, e Arquata del Tronto, na região de Marcas, as três mais afetadas pelo terremoto.

O tremor, que foi sentido em Roma e Veneza, acordou a população às 03h30 locais (22h30 de Brasília de terça-feira) e, desde então, foram registrados cerca de 200 tremores secundários.

O epicentro foi localizado perto de Nórcia, uma cidade da região da Umbria, a 150 km de Roma, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). Os feridos mais graves estão sendo levados à capital da província, Rieti, assim como a hospitais de Roma e Florença em helicópteros.

As autoridades decidiram mobilizar o exército para os trabalhos de resgate, que são particularmente complicados por se tratar de pequenas localidades montanhosas.O chefe da Defesa Civil, Fabrizio Curcio, confirmou à imprensa que "muitos edifícios ficaram destruídos".

A QUEDA BRUTAL DO PT DE LULA E DILMA

Nocauteado por escândalos de corrupção, o PT de Lula e Dilma está prestes a cair, de forma traumática, depois de 13 anos no poder.

Um inesperado fim de governo para um partido que nasceu das mãos do carismático líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva nas greves do ABC Paulista, no final dos anos 1980, e se tornou, pouco depois, promessa de mudança.

Agora, o partido deverá traçar uma estratégia clara, se quiser voltar para o jogo em 2018. "O PT perdeu o apoio da imprensa, da opinião pública, da classe média ilustrada". Dilma foi a primeira mulher a se tornar presidente do país, com o legado positivo de Lula: um apoio popular de mais de 80% e uma economia pujante, que tirou 40 milhões de brasileiros da miséria.

Nesta quinta (25), o Senado inicia a votação para decidir se a presidente, afastada do poder, será destituída pelas acusações das chamadas pedaladas fiscais, uma prática frequente em outros governos. Ninguém dúvida de que o "Fora Dilma" que ecoou nas ruas será realidade em breve.

Entre 58 e 61 senadores estão dispostos a votar contra a presidente, segundo pesquisas recentes. O total passa com folga dos dois terços necessários. O "boom" econômico do Brasil, motor de crescimento para a região, começou a desmoronar no primeiro governo Dilma. Agora, o país está mergulhado em uma recessão profunda, com um desemprego que afeta mais de 11 milhões de pessoas, uma inflação disparada e um escândalo de corrupção que está abalando toda a classe política.

Muitos criticam que Dilma, de 68, não soube fazer nem a autocrítica nem as reformas necessárias para sair da crise e que há tempos perdeu contato com suas bases e com a sociedade brasileira.

Dilma insiste em que é "inocente", vítima de "um golpe de Estado", orquestrado por seu ex-vice, Michel Temer (PMDB-SP). Se for destituída, Temer assume a Presidência de forma definitiva e permanece no cargo até 2018.

Transformado em partido de oposição, o PT deverá desenhar uma estratégia, se quiser recuperar o poder nas eleições gerais de 2018."O futuro do PT dependerá do que fará depois das eleições municipais de outubro".

23 de agosto de 2016

IRMÃO ASSIS INICIA A SEMANA COM VISITAS NO BAIRRO SANTA COSTA

O irmão Assis da Cosern, candidato a vice-prefeito de Nildson Dantas, esteve na tarde desta segunda-feira (22) visitando as famílias residente no bairro Santa Costa ao lados candidatos a vereador da coligação Caicó em Boas Mãos.

Bastante atuante em projetos sociais, o irmão Assis falou durante as suas visitas sobre o compromisso de implantar programas e projetos de assistência para jovens com deficiência, promovendo cursos de educação profissional, conscientização da população em relação às leis de apoio às pessoas com deficiência, ampliando a acessibilidade, e promovendo atividades culturais e esportivas específicas para a juventude.

Na manhã desta terça-feira Irmão Assis acompanhado da futura primeira dama, Leila Dantas esteve visitando os postos de saúde do município e a tarde participou de caminhada no Bairro Soledade. o candidato a prefeito Nildson Dantas, continua em Natal na compania doe vereador Leleu Fontes, presidente municipal do PSD, onde cumprem agenda político administrativa.

COMISSÃO ESPECIAL DA CÂMARA DISCUTE UNIFICAÇÃO DAS POLÍCIAS CIVIL E MILITAR

A comissão especial que discute a unificação das polícias civis e militares ouve nesta terça-feira (23) o vice-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Luiz Claudio Chaves, e o coordenador do Centro de Estudos e Pesquisas em Segurança Pública (Cepesp) da PUC de Minas Gerais, Luis Flávio Sapori.

Tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar são ligadas aos governos estaduais, mas com missões diferentes. A Constituição determina que a Civil atue na repressão e na investigação de crimes. Já a Militar, na prevenção da criminalidade e na preservação da ordem pública. A unificação enfrenta resistência das duas carreiras. “É indispensável debatermos pontos essenciais sobre a viabilidade e consequências [da unificação], além do resultado que se pode esperar para a segurança pública destas duas forças policiais.”